sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Marca Açores

Chegou à minha caixa de correio um apelo para divulgar uma triste situação que envolve a comunidade criativa açoriana. Como The Advertiser está sempre solidário para com os criativos açorianos (os verdadeiros), vai escrever umas pequenas linhas sobre o assunto.

O Governo Regional dos Açores acabou de lançar um concurso público para a criação da Marca Açores. Esta marca será um mecanismo de promoção uniforme e coordenada que irá valorizar e diferenciar os produtos açorianos e aumentar a procura dos mesmos pelos agentes compradores e não só. Directamente ligado a este concurso está o organismo denominado SDEA (Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores). Repito: Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores. A SDEA tem por missão "contribuir para a conceção e execução de políticas de estímulo ao desenvolvimento empresarial, visando o reforço da competitividade e produtividade das empresas açorianas, bem como de promoção da inovação e do empreendedorismo. À SDEA compete ainda o acompanhamento e avaliação de resultados de todas as medidas presentes na Agenda Açoriana para a Criação de Emprego e Competitividade Empresarial."

A reter:
"estímulo ao desenvolvimento empresarial, visando o reforço da competitividade e produtividade das empresas açorianas"

A imagem deste post refere-se a uma cláusula presente no caderno de encargos do referido concurso. (foda-se, assenta que nem uma luva numa empresa que The Advertiser conhece). E é nesta cláusula que reside a polémica. Nenhuma empresa/agência de criação açoriana tem uma equipa técnica com estas especificações. É um facto. Consequentemente, esta cláusula elimina todas as empresas/agências de criatividade açorianas e a possibilidade destas entrarem neste concurso. Triste e, ao mesmo tempo, estranho. Mesmo juntando todas as empresas de criação açorianas, não se consegue obter a equipa solicitada.

"Ai e tal... então as empresas açorianas que se juntem a empresas do continente..." The Advertiser não sabe se o caderno de encargos permite tal junção mas mesmo que que seja possível parece que este procedimento vai contra a missão da SDEA. No entanto "diz por aí" que já há um vencedor antecipado. The Advertiser aposta na grande dupla CC+NdlB que já trabalhou junta (e pelos vistos continua junta) no rebrand de uma grande empresa açoriana. A ver vamos se o palpite está, ou não, correcto.


Enfim, mesmo com a firme certeza de que este concurso está carregado de filha da putice, The Advertiser espera que o vencedor do concurso, seja quem ele for, apresente um projecto diferenciado e inovador. É importante para os produtos açorianos. É importante para a economia açoriana. É importante para os Açores.

Sem comentários: